sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Herói ou Bandido? 78 anos depois de sua morte, Lampião é condenado em Juri Simulado realizado por alunos do 3º ano do Ensino Médio da Escola Estadual Luiz Bastos.

Iniciativa partiu do professor de história Alexandre Lima cujo objetivo foi estimular o senso critico dos alunos incentivando-os a pesquisar e conhecer a fundo os dois lados da história deste marcante personagem do nordeste brasileiro ainda na primeira metade do século XX.

Por: Redação
Créditos: Montagem/Canapi Agora

Adorado e odiado, herói e vilão, para uns o Robin Hood do Sertão, para outros um bandido assassino, cruel e sanguinário, esse era Virgulino Ferreira da Silva, vulgo “Lampião” o famoso “Rei do Cangaço” personagem de uma história real vivenciada na primeira metade do século XX que marcou gerações e que ainda hoje, quase 80 anos depois de sua morte ainda é lembrado e venerado pela grande maioria do povo nordestino a considerá-lo um “herói”, porém, a crueldade dos seus atos e do seu bando em busca do que muitos dizem que se tratava de “justiça” contra o coronelismo opressor da época, também fez de Lampião um dos maiores “bandidos” do sertão nordestino, um assassino sanguinário odiado por muitos.

E foi com a missão de defender e acusar Lampião que na noite desta quinta-feira (01) os alunos do terceiro ano do ensino médio da Escola Estadual Luiz Bastos “finalmente” colocaram “O Rei do Cangaço” no banco dos réus.  De um lado, a defesa composta por sete alunos do 3º ano “c” e do outro, a acusação, também composta por sete alunos, estes, do 3º ano “d”. Já no Juri, os convidados; Annabelly (representante dos alunos), Cícero Marcio Malta (professor e ex-diretor da referida escola), Marcio Martins (blogueiro e educador social) e os professores; Gilberto Mendes, Luana Rocha e Sara Liz, que juntos, tiveram a dura missão de avaliar o desempenho das equipes como um todo no desenrolar das apresentações contra e a favor do réu. Apresentações essas, que foram bastante elogiadas pelo júri, tanto da defesa, quanto da acusação, porém, como a decisão final favorecera apenas uma das partes, por decisão unânime, venceu a equipe do 3º ano “d” que conseguiu a condenação do Rei do Cangaço.

Vale destacar que o mais importante legado deixado pelo projeto, não foi à sensação impar da vitória de uma turma sobre a outra, mas, o empenho, a dedicação e a desenvoltura de todos os alunos participantes, que por diversos momentos, passava a impressão de que o julgamento de fato era real, realizado não por alunos que se quer iniciaram a vida acadêmica, mas por verdadeiros profissionais do direito. Não obstante, jamais poderíamos deixar de destacar o belíssimo trabalho da direção, coordenação e professores da Escola Estadual Luiz Bastos que não cansa de revelar grandes talentos, ao que de fato vem trabalhando a verdadeira formação cidadã dos seus alunos, estimulando o senso critico através de projetos como desta natureza que gera a oportunidade do aluno expor suas idéias, opiniões e porque não dizer, sua verdadeira vocação. E é por conta de professores como Alexandre Lima idealizador do projeto em pauta já em sua 2ª edição, que teoria e sonhos podem se transformar em prática e realidade.









"Não é possível refazer este país, democratizá-lo, humanizá-lo, torná-lo sério, com adolescentes brincando de matar gente, ofendendo a vida, destruindo o sonho, inviabilizando o amor. Se a educação sozinha não transformar a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda". (Paulo Freire)





quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Estudante de Engenharia protocola oficio solicitando ao DNIT informações e documentações sobre as obras da BR-316.

Documento solicitando cópias do projeto conceitual, ordem de serviço e contrato da obra foi protocolado no ultimo dia 17 de Novembro e prontamente atendido nesta quinta-feira 01/12.

Por: Redação

O estudante de Engenharia Civil Sergio Eduardo Valença Mota, dono da antiga Pizzaria Aconchego em Canapi, protocolou no ultimo dia 17 de Novembro um oficio junto ao DNIT, solicitando informações sobre as obras da BR-316 entre Carie/Canapi-AL a Inajá/PE, tais como; o contrato da obra, projeto conceitual, e ordem de serviço.

O objetivo do universitário é entender questões básicas da obra, como; orçamento, largura da pista, acostamento, sinalização e principalmente sobre o trajeto urbano da rodovia, já que muitos canapienses acreditam que não haverá trafego por dentro da cidade, sendo o asfalto desviado pelo seu entorno.

Recebida a solicitação, o DNIT através do seu Superintendente Regional Substituto Eng. Fabrício de Oliveira Galvão não se omitiu, e na manhã desta quinta-feira (01) encaminhou por email ao universitário, parte da documentação solicitada (contrato da obra nº 796/2015 e a ordem de início dos serviços), justificando ainda, que os demais documentos requeridos serão entregues em mãos, devido a extensão do arquivo que impossibilitou o envio.

Embora o documento que comprova, ou não, o trajeto urbano da obra esteja entre os documentos que ainda serão entregues ao universitário, em conversa com um dos representantes do órgão via WhatsApp, o estudante recebeu a confirmação de que a rodovia seguirá o trajeto original, ou seja, passará sim, por dentro da cidade.

Esclarecida sua principal dúvida, de posse de parte da documentação solicitada e a outra parte já com indicativo de entrega, o estudante agora poderá acompanhar melhor a execução das obras e até mesmo, exercer com mais afinco seu papel de cidadão, o qual tem todo o direito de fiscalizar todas as obras públicas executadas com recursos públicos, pago em impostos por ele e por todos os brasileiros.

(Clique na imagem para ampliar)

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Secretaria Municipal de Educação realiza cerimônia de abertura dos 1º Jogos Internos Escolares 2016.

Evento foi prestigiado por toda a comunidade escolar (pais, alunos e professores). Confira as melhores fotos!

Por: Redação
Créditos: Semed/Canapi e Maylsom Fotografias

A Secretaria Municipal de Educação promoveu na manhã desta segunda-feira (28), no Ginásio Poliesportivo Hermes Francisco de Lima uma belíssima cerimônia de abertura do 1º Jogos Internos Escolares 2016 envolvendo toda rede municipal de ensino.

O evento foi inspirado na cerimônia de abertura das Olimpíadas Rio2016 e teve inicio com o desfile de todas as delegações (escolas) que participarão dos jogos. Após o encerramento do tradicional desfile, vieram as apresentações de danças onde cada escola fez sua apresentação e ainda pôde prestigiar as apresentações do Grupo de “pau e lata” da Cactus/Visão Mundial e do Grupo de Capoeira Alago’Art convidados para abrilhantar ainda mais o evento.

Além dos alunos, professores e profissionais da educação em geral, o evento contou com a presença de vários pais, os quais, apesar de visivelmente chateados por conta do atraso de cerca de 2hs para o inicio das apresentações, acabaram ficando encantados com o que viram e no final parabenizaram a organização e todos os alunos envolvidos.

O encerramento ficou por conta da Secretária Municipal de Educação Aline Vieira que agradeceu aos alunos e ao empenho de todos os profissionais da educação municipal, da serviçal ao mais gabaritado professor que tornaram o evento possível.

Feita a abertura dos jogos, as competições serão realizadas cada qual em suas respectivas escolas entre os dias 29/11 e 02 de Dezembro.

As competições estudantis são uma oportunidade de estímulo ao espírito esportivo, além de difundirem os valores do esporte entre os jovens estudantes.
























segunda-feira, 28 de novembro de 2016

OPERAÇÃO TATURANA: Celso Luiz é condenado e perde direitos políticos por 10 anos.

Com a condenação praticamente foram "enterradas" as chances do atual gestor afastado voltar ao comando do município, apesar da decisão ainda caber recurso. 

Por: Redação com Cada Minuto
Crédito: Montagem: Ascom/Canapi com Caio Loureiro

A novela referente ao julgamento dos processos referentes à “Operação Taturana” , deflagrada em 2007, ganhou um novo e importante capítulo no início da tarde desta segunda-feira (28). A 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL) condenou, nove deputados ou ex-deputados estaduais por improbidade administrativa, penalizando os envolvidos com pagamento de multas, suspensão dos direitos políticos e perda de cargo ou função pública que esteja ocupando no momento.

O julgamento desta segunda-feira, que havia sido suspenso por três vezes, tratava dos recursos apresentados pelos advogados de Arthur Lira e Cícero Amélio, cujas defesas alegavam ausência de citação pessoal dos réus. Posteriormente foram votadas as alegações de Cícero Almeida, cuja defesa alega prescrição de prazo processual.
Quanto aos réus Arthur Lira e Cícero Amélio, os três desembargadores que participaram do início do julgamento, Domingos Neto, Fernando Tourinho e Celyrio Adamastor, mantiveram os seus votos. Os desembargadores Paulo Lima e Elisabeth Carvalho acompanharam o relator, Domingos Neto. Assim, por 4 a 1, a condenação foi mantida.
Na sequencia, os três desembargadores que participaram do início do julgamento também mantiveram seus votos quanto ao réu Cicero Almeida. Os desembargadores Paulo Lima e Elisabeth Carvalho acompanharam o relator também nesse caso. Assim, por 4 a 1, a condenação foi mantida quanto ao réu.
Dessa forma, foram mantidas as condenações em segundo grau para Arthur César Pereira de Lira, Manoel Gomes de Barros Filho, Paulo Fernando dos Santos, Maria José Pereira Viana, Celso Luiz Tenório Brandão, João Beltrão Siqueira, Cícero Amélio da Silva, José Adalberto Cavalcante Silva e José Cícero de Almeida, além do Banco Rural.
A decisão determina, para todas as pessoas condenadas, o ressarcimento ao erário em valores que vão de R$ 182 mil e R$ 435 mil; pagamento de multa civil no mesmo valor do ressarcimento; suspensão dos direitos políticos pelo prazo de 10 anos; impossibilidade de contratar com o Poder Público também por 10 anos; e perda do cargo, emprego ou função pública que esteja ocupando no momento.
Já ao Banco Rural foi imposta a proibição de contratar com o Poder Público por 3 anos e multa civil no valor de cem vezes a remuneração recebida pelos deputados estaduais em janeiro de 2003, conforme estabelece o artigo 12, inciso III, da Lei de Improbidade Administrativa.
Perdas de cargos e direitos políticos não serão automáticas, uma vez que cabe recurso. Todas as sanções só serão aplicadas após o trânsito em julgado (fim dos recursos). O que pode ocorrer - e o procurador Sérgio Jucá disse à imprensa aqui que vai ocorrer - e que todos eles não vão poder se candidatar nas próximas eleições. Mas essa questão depende de a Justiça Eleitoral reconhecer a inelegibilidade, com base da lei da ficha limpa.
*Com informações TJ




sábado, 26 de novembro de 2016

Emater/Canapi inicia inscrição do Garantia Safra/2017 na próxima segunda.

Público alvo serão os agricultores com a DAP “B”. Quem já se inscreveu este ano não precisa se inscrever novamente.

Por: Redação com Emater/Canapi

A Emater/Canapi comunica a todos os agricultores do município, que estará dando início às inscrições do Garantia Safra/2017 na próxima Segunda-Feira (28) em sua sede na Avenida Joaquim Tête, ao lado da delegacia, atendendo aos usuários com a DAP “B”.  


LIBERDADE DE EXPRESSÃO

Art. 220º da Constituição Federal: A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição.

§ 2º - É vedada toda e qualquer censura de natureza política, ideológica e artística.

Usuários Online (Agora)